Perguntas Frequentes

A Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) atua em qual área?

A Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) é o órgão responsável pela formulação e implementação das políticas públicas estaduais de incentivo e fomento a ciência, tecnologia e inovação no que impactem a vida do cidadão capixaba. A Secti também é responsável pela educação profissional no Estado, por isso administra os Centros Estaduais de Educação Técnica (CEETs), que oferecem à população cursos técnicos gratuitos.

Quem é responsável pelas atividades da Secti?

A Secti conta com cinco setores principais para desenvolver suas atividades:

  • Gabinete do Secretário, que conta com a Assessoria de Comunicação e Imprensa (ASCOM) e com a Assessoria Técnica (AST);
  • Gerência de Educação Profissional (GEP);
  • Gerência de Ciência, Tecnologia e Inovação (GCIT);
  • Gerência de Engenharia e Obras (GEO);
  • Gerência Administrativo-Financeiro (GERAF);

Como a Secti trabalha para investir na Educação Profissional no Estado?

A Secti administra os Centros Estaduais de Educação Técnica (CEETs) Talmo Luiz Silva, em João Neiva, e Vasco Coutinho, em Vila Velha.

As escolas oferecem cursos técnicos gratuitos que atendem à vocação econômica das regiões metropolitana e norte do Espírito Santo. Ao todo, os CEETs oferecem 16 cursos divididos nos eixos tecnológicos: Ambiente e Saúde; Informação e Comunicação; Produção Artística, Cultural e Design; Gestão e Negócios; Turismo, Hospitalidade e Lazer; Controle e Processos Industriais; e Segurança. 

Os Centros Estaduais funcionam em três turnos (matutino, vespertino e noturno). 

Clique aqui e acesse o site do CEEET Vasco Coutinho e aqui para acessar o site do CEEET Talmo Luiz Silva

A Secti também desenvolve o Programa Qualificar ES, lançado em maio de 2019 com o objetivo de promover a qualificação profissional do cidadão capixaba com foco no empreendedorismo, na empregabilidade e na inovação para sua inserção no mundo do trabalho. 

O Qualificar ES oferece cursos de qualificação profissional de rápida duração (carga horária de até 200 horas) gratuitos em três modalidades de ensino: presencial, semipresencial e online com certificação para os aprovados. 

A meta da Secti é ofertar 170 mil vagas até 2022 por meio do Programa que possui 75 opções de cursos em seu portfólio. 

Clique aqui e acesse o site Programa Qualificar ES

Como se inscrever para estudar em um CEET?

O processo seletivo para estudar em um CEET é realizado por meio de Edital de Seleção. Os Editais são lançados semestralmente, por meio do portal Seleção Aluno, com vagas e requisitos pré-estabelecidos no Edital, que também pode ser consultado no site da Secti. 

O processo seletivo é destinado aos candidatos que tenham concluído o Ensino Médio Regular, ou EJA, inclusive Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos (Ceeja), em qualquer rede de ensino. E também aos interessados concluintes do Ensino Médio Regular; da Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio; ou da Educação de Jovens e Adultos. 

Também são admitidos candidatos que estejam cursando a 3ª série do Ensino Médio Regular, ou 3ª etapa de Educação de Jovens e Adultos, desde que assinem termo de compatibilidade de horário no ato da matrícula. 

Para seleção, são consideradas as pontuações da média final das disciplinas Língua Portuguesa e Matemática referentes ao ano letivo de lançamento do Edital, ou ao último ano cursado pelo candidato. 

Como se inscrever para estudar no Programa Qualificar ES? 

As vagas do Programa Qualificar ES são oferecidas por meio de Editais de Seleção e possuem um período de inscrição, número de vagas e requisitos pré-estabelecidos no Edital, que pode ser acessado no site do programa (www.qualificar.es.gov.br). 

A inscrição é realizada virtualmente, por meio do site do Qualificar ES. Podem se inscrever nos cursos presenciais: 

  • Moradores dos municípios em que as aulas serão realizadas;
  • Cidadãos que tenham mais de 16 anos, exceto nos cursos da área da saúde em que o interessado deve ter idade mínima de 18 anos;
  • Cidadãos alfabetizados. 

Já os cursos semipresenciais são destinados aos profissionais da área da educação. 

Nos cursos online podem se inscrever: 

  • Moradores do Espírito Santo que tenha mais de 16 anos;
  • Cidadãos com acesso à internet;
  • Cidadãos alfabetizados. 

Quais projetos a Secti possui na área de Inovação? 

A Secti realiza ações e projetos de fomento as áreas de Ciência e Tecnologia, Inovação e Pesquisa com foco no desenvolvimento da economia criativa e do ecossistema de inovação do Espírito Santo. 

Na área de Inovação, a secretaria lançou a incubadora de empresas Insight Incubadora que trabalha por meio do CEET Vasco Coutinho, em parceria com o Ifes Vila Velha, e atende os empreendedores da região metropolitana do Estado. Em João Neiva, por meio do CEET Talmo Luiz Silva, a Secti lançou a Prosperas Incubadora, que atende os empreendedores da região norte do Espírito Santo. 

A Secretaria também trabalha, em conjunto com outros órgãos, para atualização da Lei Complementar de nº 642 de 2012, de acordo com o Novo Marco Legal da Inovação de 2016, de abrangência nacional, que dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação. 

Quais projetos a Secti possui na área de Pesquisa e Desenvolvimento? 

Na área de Pesquisa e Desenvolvimento, a Secti investe no Centro de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento (CPID), localizado no Morro da Companhia, em Cariacica, com o objetivo de fomentar a Ciência, a Tecnologia e a Inovação para a implantação de ações estratégicas para o crescimento sustentável do Espírito Santo. 

O espaço é formado por sete laboratórios equipados com tecnologia de ponta, onde pesquisadores capixabas desenvolvem pesquisas e projetos em áreas estratégicas para o desenvolvimento do Estado. 

O CPID atua com foco nas áreas de: Meio Ambiente; Tecnologia Industrial Básica (TIB); Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC). 

O Centro é fruto de uma parceria entre a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep); do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC); do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti); da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema); do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). 

Quais projetos a Secti possui na área de Ciência e Tecnologia?

A Secretaria é responsável pela realização das Semanas Estaduais de Ciência e Tecnologia. O evento, que já faz parte do calendário anual do Governo do Estado, por meio da Secti e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) – autarquia vinculada à Secretaria – possui temas diferentes, em cada edição, definidos pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). 

A Semana Estadual de C&T acontece no Espírito Santo desde o ano de 2012, por meio de uma programação de eventos técnico-científicos espalhados em diversos municípios capixabas e uma feira de exposição de projetos científicos na Grande Vitória, com o objetivo de popularizar a Ciência e a Tecnologia no Estado e despertar o interesse de estudantes e profissionais na área. 

Qual o planejamento da Secti para os próximos anos? 

O planejamento estratégico da Secti, até o ano de 2022, possui maior investimento nas áreas de Ciência e Tecnologia, Inovação e Pesquisa e Desenvolvimento capixabas, além da ampliação da oferta de cursos presenciais de qualificação profissional para o interior do Espírito Santo e a construção de novos CEETs também em cidades do interior. 

Entre as ações está o lançamento do “Programa Inovação Capixaba Sem Fronteiras (MCI/ProintES)”, que surge com o objetivo de aplicar o conceito de inovação aberta, mais conhecido por Open Innovation, e comum nas principais capitais brasileiras e no exterior. 

No Espírito Santo a ideia chega para alinhar a participação conjunta do Governo do Estado, por meio da Secti e outros órgãos de interesse, com a sociedade, a academia, o setor produtivo, os inventores, os investidores, entre outros, para incentivar a divulgação das potencialidades do Estado nacionalmente e internacionalmente. 

 

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard