16/07/2020 13h36

Governo do Estado lança edital para que startups apresentem soluções aos desafios da gestão pública

Chegou a oportunidade das empresas de base tecnológica - as startups -apresentarem soluções inovadoras ao Governo do Espírito Santo para os desafios enfrentados em diversas áreas da gestão pública. Por meio da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger), da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação (Fapes) e da Associação Brasileira de Startups (ABStartup) foi lançado, nesta quinta-feira (16), o Edital de Chamamento Público do Programa Pitch Gov.ES.

O ato aconteceu durante solenidade virtual, transmitida ao vivo pelas redes sociais, com a participação do governador Renato Casagrande. Com a publicação, startups de todo País poderão inscrever suas propostas de solução, até 28 de agosto de 2020, seguindo as orientações presentes no edital. O documento na íntegra ficará disponível no site da Fapes. https://fapes.es.gov.br/Media/fapes/Importacao/edital-pitch-gov.es-2020.pdf

As propostas submetidas devem ser relacionadas aos desafios selecionados, nas áreas de Educação, Saúde, Segurança Pública, Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Desenvolvimento Econômico Sustentável, Gestão Pública, Impacto Social e Cultura, ou a desafios de outros Poderes, como o Judiciário.

A seleção das soluções encaminhadas será realizada em duas etapas. Na primeira, a ABStartup fará a análise de mérito das sugestões, considerando quatro critérios para classificação: maturidade do estágio de desenvolvimento do interessado; modelo de negócio; equipe; e compatibilidade, inovação e benefícios. Já na segunda etapa, as empresas escolhidas deverão apresentar um pitch (defesa oral de cinco minutos), em evento on-line com a participação de banca examinadora.

O Pitch Gov.ES conta com recurso de R$ 750 mil, proveniente do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec), com a atuação da Mobilização Capixaba pela Inovação (MCI). Desse montante, até R$ 500 mil serão investidos nas propostas aprovadas para a fase de testes, cuja duração é de seis meses. Caso as soluções testadas apresentem bons resultados, alcançando metas pré-estabelecidas, elas podem ser contratadas e implementadas pelos órgãos públicos.

“Nosso Estado é pequeno em população e assim continuará. Para nos inserirmos, precisamos ser inovadores e competitivos. Minha geração foi educada em uma prática e agora veio a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) e nos fez realizar anúncios de obras por videoconferência. Esta modelagem pode ser perpetuada pós-pandemia e para que a gente não retorne ao caminho anterior, estamos definindo metas para que possamos diminuir a burocracia, produzir mais e economizar. Temos que criar um ambiente bom de inovação”, afirmou o governador.

Casagrande citou outras iniciativas que visam tornar o Estado cada vez mais inovador. “O Vale da Moqueca é importante, pois junta pessoas para criar um movimento que possa ser favorável à inovação. O Pitch Gov.ES é um desafio para podermos atender a população. O sistema E-docs já está implementado em pouco mais de 80% dos setores do Governo do Estado e queremos integrá-lo com os demais Poderes”, disse.

A secretária de Estado de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, também destacou a iniciativa: “O Pitch Gov.ES conectará o Estado a jovens empresas inovadoras de todo o país, para resolver desafios da gestão pública por meio de soluções tecnológicas e em estágio avançado de maturidade. O objetivo do programa é melhorar os serviços públicos prestados aos cidadãos, estimular o ecossistema de inovação e dinamizar a economia, bastante afetada pela pandemia”, apontou.

Para o diretor-presidente da Fapes, Denio Rebello Arantes, o Pitch Gov.ES é a ponte entre a administração estadual e o ecossistema de Inovação. "A chamada surge para estabelecer uma conexão entre os desafios do serviço público e a dinâmica inovadora das startups. O Pitch Gov.ES é uma excelente estratégia para aumentar a eficiência das ações do Governo no atendimento à população capixaba e vai gerar resultados importantes que serão percebidos em médio e longo prazo", afirmou, ressaltando a mudança de paradigma proporcionada pelo edital.

Desafios

Confira abaixo a lista de áreas temáticas e seus respectivos desafios e órgãos, que estão presentes no edital de chamada pública do Programa Pitch Gov.ES. Mais informações sobre o programa podem ser conferidas pelo site do Laboratório de Inovação na Gestão da Seger (LAB.ges).

Saúde

1) Como gerir plantões e escalas priorizando, na oferta de plantões extras, os profissionais mais bem ranqueados?   - Secretaria da Saúde (Sesa)
2) Como controlar a jornada do paciente no momento da entrada até a alta? - Secretaria da Saúde (Sesa)

Gestão Pública

3) Como estruturar um sistema de comunicação com o servidor estadual, que seja interativo, automatizado, customizado e dinâmico, a respeito de informações funcionais e de carreira? -  Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger)
4) Como criar uma rede para compartilhamento de competências técnicas, sociais, emocionais e comportamentais, de cada servidor, facilitando a interação e a colaboração dentro do governo estadual? - Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger)

Educação

5) Como reduzir o abandono e a evasão escolar utilizando metodologias, estratégias e recursos pedagógicos inovadores, dinâmicos e interativos? - Secretaria da Educação (Sedu)
6) Como articular o projeto de vida do jovem com perspectivas latentes e futuras do mercado de trabalho, adequando o serviço de educação? -Secretaria da Educação (Sedu)

Segurança Pública

7) Como informatizar e ser mais eficiente na identificação do risco de reingresso do preso no sistema prisional e na individualização do tratamento penal? - Secretaria da Justiça (Sejus)
8) Como automatizar a contagem da remição e do cumprimento da pena das pessoas presas e comunicar às autoridades competentes? - Secretaria da Justiça (Sejus)
9) Como automatizar o agendamento de audiências judiciais das pessoas presas, junto ao Poder Judiciário? - Secretaria da Justiça (Sejus)
10) Como agilizar o registro e consulta de ocorrências e procedimentos iniciados no ambiente das unidades policiais civis do Estado do Espírito Santo, através de plataforma virtual? - Secretaria da Justiça (Sejus)

Infraestrutura e Mobilidade Urbana

11) Como automatizar o processo logístico de controle de usuários, dentro das Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa), órgão responsável pelas políticas de comercialização de hortifrutigranjeiros no estado? - Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag)
12) Como aferir quantitativo de passageiros embarcados e desembarcados dos veículos de transporte coletivo por ponto de parada?  - Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros (Ceturb)

Desenvolvimento Econômico Sustentável

13) Como utilizar uma plataforma tecnológica de inteligência artificial para possibilitar atendimento remoto aos agricultores familiares? - Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag)
14) Como otimizar o processo de seleção de candidatos para as vagas cadastradas nas agências vinculadas ao SINE, a partir de um sistema de recomendação baseado em inteligência artificial? - Secretaria de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades)
15) Como promover divulgação, conexão e troca entre criativos a partir de uma plataforma de marketplace? - Secretaria da Cultura (Secult)

Outros Poderes

16) Como facilitar o acesso gratuito do cidadão à justiça, a partir de um modelo que avalie se o pedido pode ser concebido, cruzando dados das mais diversas bases em busca de parâmetros que o justifiquem? - Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES)

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Governo
Giovani Pagotto
(27) 98895-0843

Assessoria de Comunicação da Seger
Vitor Possatti Rodrigues
(27) 3137-2627 / 99997-4244
vitor.rodrigues@seger.es.gov.br

Assessoria de Comunicação da Fapes
Mike Figueiredo / Jair Oliveira
(27) 3636-1867 / 99309-7100
comunicacao@fapes.es.gov.br

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard