05/04/2021 18h05 - Atualizado em 05/04/2021 20h50

Convênio inédito implantará Instituto de Inteligência Computacional Aplicada no Espírito Santo

O objetivo da parceria é desenvolver pesquisas para benefícios da indústria relacionados à área de Inteligência Artificial (IA)


As grandes empresas e os principais gestores e executivos da atualidade estão cada vez mais certos de que a superação dos desafios de hoje não vai acontecer a partir de abordagens e batalhas individuais. O caminho está no desenvolvimento das novas soluções de forma coletiva e coparticipativa.


Uma das empresas com histórico de trabalho colaborativo mais consolidado no Espírito Santo formalizou uma nova e importante parceria no mês de março. A ArcelorMittal Tubarão assinou, por meio do seu Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), um Termo de Cooperação Técnica e Financeira junto à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e à Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).


O convênio será para implantação do Instituto de Inteligência Computacional Aplicada (I²CA), cujo objetivo será desenvolver pesquisas para benefício da indústria nas áreas de Cognição Visual Artificial, Mobilidade Autônoma, Interação Autônoma Inteligente e outros segmentos relacionados à área de Inteligência Artificial (IA). Esta tecnologia é capaz de simular a performance humana, chegando a conclusões próprias e auxiliar na tomada de decisões mais assertivas frente a assuntos de alta complexidade. Também atua como pilar impulsionador da transformação digital.


A solenidade de assinatura foi realizada em março, durante reunião virtual do Comitê de Líderes do MCI (Mobilização Capixaba pela Inovação), com participação de autoridades como o governador do Estado, Renato Casagrande.


"Um dos pilares do nosso governo é a inserção da tecnologia para otimizar os serviços públicos, desburocratizando, economizando os recursos e acelerando a resolutividade para os cidadãos. O Espírito Santo pode e deve ser uma referência em tecnologia ao invés de ficar apenas como consumidor. Ter um centro de pesquisa pode facilitar a chegada de tecnologias aos capixabas e a cada dia percebemos como é importante o uso da inteligência artificial. Além disso, criamos um movimento de discussão sobre tecnologia no Estado, fomentando a pesquisa e trazendo cada vez mais pessoas a criar soluções que podem ser utilizadas no nosso dia a dia", destacou Casagrande.


O Termo de Cooperação Técnica e Financeira prevê o repasse de recursos da ordem de R$ 500 mil por ano, durante cinco anos, sendo prorrogável por mais cinco anos, num total de R$ 5 milhões de investimentos. Cada parte – Fapes e ArcelorMittal Tubarão – participará com R$ 2,5 milhões a cada cinco anos.


A partir da formalização, a produtora de aço terá pesquisadores do seu Centro de P&D dedicados ao projeto e, ainda, o apoio de profissionais de outros 14 centros de pesquisas da ArcelorMittal no mundo. Por se tratar de um convênio aberto, a empresa já está em contato com outros parceiros da iniciativa privada visando a fortalecer o I²CA em torno de temas de interesse comum.


“O mundo caminha para uma indústria cada vez mais baseada em tecnologia, fundamental para os negócios e, consequentemente, para o desenvolvimento”. Ele continuou:“Neste sentido, estamos trabalhando fortemente o desenvolvimento econômico capixaba de forma a trazermos a ciência e a inovação para a centralidade das nossas ações.A parceria com a ArcelorMittal para a implantação do Instituto de Inteligência Computacional Aplicada e o desenvolvimento de pesquisas em inteligência artificial para benefício da nossa indústria representa um grande marco nesta construção”, afirmou o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico, Tyago Hoffmann.


O subsecretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Denio Rebello Arantes, parabenizou aos envolvidos pela parceria. “O caminho liderado pelo governador Casagrande é o da construção do desenvolvimento do Espírito Santo com base na ciência, na tecnologia e na inovação, que se realiza através de parcerias como esta, em que temos a tríplice hélice organizada em torno de um tema que inexoravelmente cada vez mais estará permeando toda a sociedade, a inteligência artificial”, elogiou.


O presidente da ArcelorMittal Brasil e CEO ArcelorMittal Aços Planos América do Sul, Benjamin Baptista Filho, está otimista com a parceria. Segundo ele, a iniciativa permitirá maximizar o uso de conceitos e ferramentas digitais, especialmente a inteligência computacional, e gerará benefícios para toda a sociedade. “Faz parte da trajetória corporativa do Grupo buscar soluções que atendam não só às suas necessidades, mas de toda a rede social em que está inserida, com temas que vão além dos muros das empresas como maximizar o uso de água, melhorar a eficiência energética, sanar problemas de mobilidade urbana”, lembrou. Para o CEO, a parceria tripartite - comunidade, governo e iniciativa privada – sempre tão essencial na busca de soluções comuns para todos, ganhou ainda mais relevância neste contexto da inteligência computacional.


Na avaliação do gerente Geral do Centro de P&D da ArcelorMittal para a América do Sul, Charles Martins, as possibilidades a serem abertas com o Instituto são inúmeras. “Com a inteligência artificial (IA), somos capazes de predizer, prever ocorrências e antecipar ações que, até então, não tínhamos condições. Antes das ferramentas se tornarem digitais, se havia um problema, precisávamos nos debruçar sobre ele para entendê-lo. Agora, com maior sensoriamento e maximização dos fundamentos digitais como aqueles de inteligência artificial, conseguimos fazer o cruzamento de dados e prever uma situação e, antes que ela ocorra, saber o que fazer. Posso dizer que a IA permite antecipar o amanhã”, comentou.


Para ele, a atuação colaborativa, com consistente utilização dos fundamentos digitais, contribuirá somando esforços para alavancar soluções sustentáveis e competitivas. “Esta é uma iniciativa que, efetivamente, sublinha a sinergia entre atores da sociedade para juntos construirmos e anteciparmos o amanhã”, ressaltou.


A assinatura do Convênio é um marco na história do Centro de P&D da ArcelorMittal, que completa seis anos de atuação e estudos neste mês de abril.


Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sectides
Ana Luiza Freitas / Gabriela Galvão / Carolina Moreira / Larissa Linhalis
(27) 3636-9707 / 6753 / 1822 / 99949-8105 / 99942-9537 / 98102-0236
comunicacao@sectides.es.gov.br / gabriela.galvao@sectides.es.gov.br /
gomes.carolina@sectides.es.gov.br / larissa.linhalis@sectides.es.gov.br

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard