03/06/2019 09h52 - Atualizado em 05/06/2019 09h39

Aula inaugural do Qualificar ES Indígena marca ação de responsabilidade social e geração de oportunidades

“Foi apenas o primeiro dia, mas estamos muito animados com os meses de aprendizado que temos pela frente”. É com esta frase que o cacique Fabiano da Silva Lemos, liderança indígena da aldeia Caieiras Velha, em Aracruz, comemorou o início das aulas do curso de Gestão de Projetos, ofertado pelo Qualificar ES Indígena, uma ramificação do Programa Qualificar ES,do  Governo do Estado. As aulas começaram nesta sexta-feira (31) na Associação Indígena Tupinikim e Guarani, no mesmo município.

O Programa é desenvolvido pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia Inovação e Educação Profissional (Secti), e, por meio de portaria assinada com a Secretaria de Estado de Direitos Humanos (Sedh), as comunidades indígenas receberão cursos com base em suas demandas e necessidades.

De acordo com o cacique Fabiano, que também é um dos inscritos, a qualificação profissional é uma grande oportunidade para melhorar a vida das pessoas da comunidade. “Nós sabemos que o acesso a esses cursos são difíceis, então entendemos que é uma iniciativa muito importante para nós, pois muitas vezes existe a demanda no mercado de trabalho, mas não temos a qualificação necessária. Estamos muito felizes e agradecidos ao governador Renato Casagrande, à Secretaria Estadual de Direitos Humanos e à Secti por todo incentivo e apoio que tem nos dado. Começamos a ter esperanças novamente de tirar muita gente de uma situação difícil”, enfatizou.

A secretária de Direitos Humanos, Nara Borgo, afirmou que o Programa é de extrema importância para as comunidades indígenas. “Nós acreditamos que a educação tem o poder de transformar vidas e vai muito além de apenas qualificar para o mercado de trabalho. Tínhamos 60 vagas para os cursos de Gestão de Projetos e de Segurança do Trabalho e tivemos, ao todo, 75 inscritos; um número que superou as nossas expectativas”, destacou.

O Qualificar ES é um dos 223 projetos selecionados pelo Planejamento Estratégico do Governo do Estado. Segundo o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Alvaro Duboc, a aula inaugural na comunidade indígena foi de grande importância para Governo. “Um momento que simboliza a visão de governo da gestão Renato Casagrande: ‘fazer mais para quem mais precisa’. Uma ação governamental de responsabilidade social e pautada em gerar oportunidades para todos os capixabas”, enfatizou.

A titular da Secti, Cristina Engel, também ressaltou as prioridades da atual gestão. “O Governo do Estado tem um princípio de investir no jovem capixaba e, para isso, a nossa missão é gerar oportunidade para que ele possa atuar no mundo do trabalho. Nossa ideia é ofertar cursos em áreas do mercado em que praticamente não há crise, tornando possível a inserção deste jovem qualificado no mundo do trabalho, seja no trabalho formal, seja empreendendo para gerar a própria renda”, salientou.

Futuramente, por meio das portarias assinadas com a Secti, também estão previstos cursos voltados para socioeducandos do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases), ciganos, quilombolas, pomeranos, negros, camponeses, pessoas LGBTi+, jovens entre 15 e 29 anos e pessoas em situação de rua, que serão ofertados com base em suas demandas e necessidades.

Informações à Imprensa:


Assessoria de Comunicação da Sedh
Suellen Barone / Letícia Passos
(27) 3636-1334
suellen.barone@sedh.es.gov.br / leticia.freire@sedh.es.gov.br

Assessoria de Comunicação da Secti
Samantha Nepomuceno
(27) 3636-1822 / 3636-1819
samantha.goncalves@secti.es.gov.br 
comunicacao@secti.es.gov.br

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard